quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Guerra do Vietnã

Saigon, Vietnã, 1975. Vietcongs entram triunfantes em Saigon, após vinte anos lutando por sua independência.

Um tanque americano M41 patrulha ruas de uma cidade sul-vietnamita. Embora inigualável em campo aberto, o tanque é extremamente vulnerável em ambientes urbanos.

Soldado da infantaria no Vietnã do Sul empunha metralhadora Browning. Aparentemente sem proteção, ele faz parte de um amplo arco de fogo, que dá cobertura à tropa em avanço.

Soldados americanos em Hué em fevereiro de 1968, usam uma metralhadora M60, de calibre 7,62 mm.

Soldado em posição de tiro dando cobertura para retirada de um fuzileiro ferido, seus companheiros o puxam no meio de um fogo cerrado com o inimigo.

Soldados desembarcando de helicóptero sobre território inimigo.

Vietnã, 1975. Soldado vietnamita organizando a evacuação dos civis de Saigon.

Soldados americanos interrogam um adolescente.

Criança abandonada, sentada no chão, após a fuga dos seus pais devido à chegada dos fuzileiros que rastreavam a área em busca de vietnamitas favoráveis a uma autonomia da região.
Linda foto. Retrato de uma guerra, seu sofrimento.

Vietcongs mortos em ação sendo alinhados para atearem fogo em seus corpos.

Protestos contra a Guerra explodem em Saigon e Hanói, enquanto o exército prepara seus movimentos.

Protesto contra a guerra nos EUA. Muitos movimentos em favor da paz explodiram em todo o país, pressionando o governo americano para assinar um acordo pacífico com o Vietnã.

Fuzileiros em missão de procura.

Duc Phong, Vietnã, 1966. Um Vietcong suspeito é amarrado e interrogado por mercenários da tribo chinesa Nung. Os Nungs formavam uma unidade organizada e comandada pelas Forças Especiais Norte Americanas. Após quinze minutos nesta posição, o suspeito confessou ser um atirador de tocaia (sniper). Amarrado desta maneira, ele confessaria ser até Ho Chi Minh ou John Kennedy.

Tonkin, Vietnã, 1 de Dezembro, 1952. Prisioneiro vietnamita na Batalha de Na San.

An Thi, Vietnã, 1966.

Soldado de Infantaria, armado com uma metralhadora, prepara-se para patrulha.

Um barco monitor ao longo do rio Mekong sendo atacado por forças Vietcong.

Vietnã, 1966. Fuzileiros americanos em patrulha de reconhecimento se preparam para contra-atacar infiltrações norte vietnamitas ao sul da ZDM.

Da Nang, Vietnã, 1965. O Chefe do Yankee Papa 13, James Farley, carrega duas metralhadoras M-60 para o seu helicóptero na base aérea de Da Nang.

Fuzileiros americanos ocupam uma vila, ao norte de Da Nang.

Emboscada americana.

Helicópteros UH-1, Huey Hogs, atacando posições Vietcong.

UH-1 Huey Hog armado com foguetes - hydras - e uma metralhadora Chain Gun em cada porta. O soldado que operava a metralhadora era chamado de Door Gunner ou Gunshooter.

Proximidades de Da Nang, Vietnã, 1965.Enquanto o Yankee Papa 13 se aproxima da zona de pouso, o Chefe da Tribulação James Farley dispara com sua metralhadora M-60.

Da Nang, Vietnã, 1968. Huey Hog patrulhando as proximidades de Da Nang em busca de posições Vietcongs.

Um atirador de helicóptero (Door Gunner) fuma, enquanto o UH-1, chamado de Huey, retorna a Bien Hoa, próximo a Saigon. Sua unidade passou a manhã a procura de posições vietnamitas que dispararam foguetes na noite passada.

Saigon, Vietnã, 1975.Destroços da capital Sul vietnamita, a ponto de ser dominada pelos Vietcongs.

Saigon, Vietnã, 1975.Destroços da capital Sul vietnamita, a ponto de ser dominada pelos Vietcongs.

Vietnã, 1965.Em um depósito de armamentos, o Chefe de Tripulação James Farley chora, pelo fim trágico de sua missão.

Vale A Shau, Vietnã, 1967.Fuzileiro americano morto pela Guerrilha Vietcong.

Phnom Penh, Cambodia, 1975.Após um ataque de foguetes ao mercado central de Pochentong, um triciclo é utilizado para transportar os mortos e feridos.

Um suspeito jovem vietcong chora, após ouvir o tiro de um rifle. Seus captores, homens da tribo chinesa Nung, a serviço das Forças Especias Americanas, fingiram atirar em seu pai, um recurso utilizado para fazer com que o garoto revelasse informações sobre a Guerrilha Comunista.

Siem Reap, Cambodia, 1974. Garota cambojana com um rifle.

Budista vietnamita protesta contra a guerra atirando fogo no corpo.

Vietnã, 1962. A Força Aérea Americana atava o país com Napalm.
Foto clássica da guerra. Relata bem o sofrimento que uma guerra causa a população.

Equipamento usado pela maioria dos soldados no Vietnã: Mochila, sinalizador, metralhadora (geralmente uma M-16), munição,comida - ração C - cantil com água, capacete, machadinha, facão, barraca, lona, artigos de higiene pessoal, talco para os pés,alguns remédios básicos - como analgésicos - pistola Colt .45 Dependendo da patente do soldado, seu equipamento pode diferir do aqui mencionado.

Os soldados americanos ateavam fogo às palhoças vietnamitas.

Contagem de corpos, dos quais figuram em maior número crianças e adolescentes. Após a contagem, eles eram sepultados em um buraco, queimados ou "recolhidos" pelos seus amigos e parentes.

Soldado americano ferido em emboscada.

Lavradores vietnamitas mortos por soldados americanos.

Ilha de Tan Dinh, Delta do Mekong, Vietnã, 1965.Comandante do Batalhão Vietnamita Capitão Thach Quyen interroga um suspeito Vietcong.

Tortura praticada por soldados americanos. Nesse caso, o vietnamita é mergulhado em um tonel de água.

16 comentários:

  1. Que coisa de doido essa foto do protesto do budista, nossa mãe...

    ResponderExcluir
  2. Caro professor gostaria de participar do blog, mas não sei como. Email para contato: professorluiscarlos2009@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. "Sólo le pido a Dios que la guerra no me sea indiferente,es un monstruo grande y pisa fuerte
    Toda la pobre inocencia de la gente...."
    Que bom que você estará sempre a me lembrar a crueldade que motivou a poesia...
    Jesuane Salvador

    ResponderExcluir
  4. Franciosco de Oliveira Faria4 de novembro de 2010 11:20

    Até hoje os americanos amargam a grande vergonha que foi a guerra no Vietnã, pela IMENSA covardia com que trataram um povo humilde, mas que mostraram o seu imenso valor pela maldita oportunidade que os próprios americanos deram subestimando aquele pequeno País, mas com grandes patriótas.
    Francisco de Oliveira Faria

    ResponderExcluir
  5. a guerra é, infelizmente um meio necessario para se resolver as diferenças,se não fossem as forças armadas americanas,todo o sudeste asiático seria comunista. o brasileiro é engraçado, critica as políticas americanas comas guerras,mas todo brasileiro engrossam as filas doconsulado americano para tirar visto para ir aos estados unidos,ou seja querem ser,des ah, ia esqueceejam ser cidadãos americanos. e eu pergunto cade o amor pelo brasilo. tenho uma sugestão paqra esvaziarem as cadeias publicas brasileiras, enviem seus moradores para as guerras do mundo afora,pelo menos para ter uma razão melhor para viver e morrer.

    ResponderExcluir
  6. franclay disse..

    Assim como são feitas fortes restrições e alto controle sobre a fabricação de armas nucleares. Também é necessario forte acompanhamento sobre quem (qualquer nação ou empresa), que seja fabricante de ARMAS PARA USO EM GUERRAS CONVENCIONAIS. É notório, que o fabricante de muitas armas precisa SEMPRE ter muitos clientes. Daí, é preciso que os clientem tenham motivos para comprar as armas de guerra. Logo, muitas guerras são incentivadas para justificar a compra de armamento e propocionar grandes lucros aos fornecedores. mas.........Quem vai colocar o chocalho no gato? (Antigo ditado popular nordestino). Quem dera isso um dia ocorresse!
    e quem

    ResponderExcluir
  7. qual movimento que criticou a guerra do vietnã?

    ResponderExcluir
  8. se alguem souber a idade media de cada soldado americano que se alistou para a guerra so vietnã por favor responda, estou fazendo um trabalho isso seria de muita ajuda. desde ja agradeço responder no e-mail alehh.heu@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. não para que provocar gerras eles não sabem discutir na paz,E envolver tantas pessoas inocentes para que isso

    ResponderExcluir
  10. essa foi uma querra marca na estoria do EUA e Dos Vitianista lá que estão agr mais de 1 milhão de vitianistas mortos e 54.000 soldados americanos e outros Mortos impresionante!

    ResponderExcluir
  11. essa guerra deu muitas mortes muito sangue rolado pelo chão..

    ResponderExcluir
  12. A gropa de assassinos ianques espalhou a hedionda carnificina contra os campesinos vietnamitas, mas depois de 15 anos de combates os mais cruentos e encarniçados, foi derrotada e expu8lsa do território pátrio pelo povo unido em torno da bandeira da Frente de Libertação Nacional. Os ianques e seus cúmplices, não conseguiram dobrar a fibra combativa e o heroísmo de um povo determinado e bem treinado, o qual, anteriormente, derrotara os invasores nipônicos, depois os ultracolonialistas franceses.
    O governo imperialista de Harry Truman, seguido pelos dirigentes Dwight D. Eisenhower, John Fitzgeral Kennedy, Lyndon Johnson, Richard Nixon e, por último Gerard Ford, jamais conseguiram dobrar o ânimo combativo do Vietminh e da Frente de Libertação Nacional (pejorativamente apelidada pela imprensa manipulada pelos interesses imperialistas.
    O heróico e invencível povo vietnamita mostrou que é possível derrotar o inimigo, apesar de seu vasto poderio tecnológico.
    Os patifes generais sul-vietnamitas, comprados pelos milhões de dólares ianques, fugiram de Saiogon sitiada, antes que o palácio presidencial fosse ocupado, em fins de março de 1973. Não se soube o paradeiro desses traidores do povo vietnamita, mas é certo que devem ter se escondido em território ianque, pois o famigerado Tio Sam, apaniguou e financiou os fantoches saigoneses, dando todo apoio logístico, muito dinheiro e meios de massacre dos combatentes populares.
    Os odiosos genocidas ianques deviam ter aprendido a lição de cabal derrota por eles sofrida na Guerra da Coréia. Entretanto, são tão estíupidos que se meteram numa cruel e desgastante guerra intervencionista, mas se deram muito mal. Na verdade, uma vez mais ficou historicamente provado que um povo unido em torno das diretrizes justas de um governo fortemente comprometido com as aspirações genuinamente nacionais, jamais sera vencido!
    Amém!

    ResponderExcluir
  13. A maior besteira que existe é a guerra. Por que não discutir na PAZ em vez de envolver tantas pessoas inocentes? Afinal eu queria saber o que gerou a Guerra do Vietnã?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, se me permite, o imperialismo americano (senhores do capital) promoveram essa guerra covarde ... a guerra que todos nós devemos travar é contra a opressão capitalista e não contra os nossos irmãos de outros países.

      Excluir
  14. Grande artigo, mas continuo sem saber qual foi o grande objectivo da guerra............

    ResponderExcluir
  15. Nada justifica isso , apenas um jogo de poder Americano quem sempre sofre é o povo

    ResponderExcluir