terça-feira, 6 de setembro de 2011

Independência do Brasil

Há muito heroísmo em torno da independência do Brasil. Tudo isso não passa de epopéia positivista. D. Pedro I nunca foi herói e não há nada de bonitinho em nossa história. Entendamos o porquê disso.
A Independência do Brasil significou que o Brasil deixou de ser uma colônia portuguesa, tornando um Estado Nacional.
O dia oficial da independência foi 07/09/1822, mas essa independência foi um processo que ocorreu na estrutura da sociedade e se deu pelos interesses dos latifundiários, da burguesia inglesa e da classe média.
Napoleão Bonaparte
O regente de Portugal era o príncipe D. João. Napoleão Bonaparte da França tinha decretado o Bloqueio Continental, proibindo as nações européias de comerciar com a Inglaterra. Mas D. João continuou tendo relações comerciais com os ingleses. Por isso, Napoleão invadiu Portugal.
Assim, a família real e 15mil nobres portugueses fugiram para o Brasil, apoiados pela esquadra inglesa em 1808.
Esse apoio inglês teria algo em troca. Por isso D. João decretou a ABERTURA DOS PORTOS AS NAÇÕES AMIGAS, autorizando a Inglaterra a comerciar com o Brasil. – Era a queda do Pacto Colonial. Aqui começa o processo de independência política, pois já havia sido iniciado na economia.
Tratados de 1810
D. João assinou com a Inglaterra os TRATADOS DE 1810, acertando que, os produtos importados ingleses teriam uma taxa alfandegária de 15%. Outros países pagariam 24% e importações de Portugal 16%.
Inglaterra passava a ter mais vantagens que Portugal.
D. João permitiu manufaturas no Brasil, mas elas não cresceram devido à concorrência com produtos ingleses.
Reino Unido
Em 1815 Napoleão estava derrotado, mas D. João não voltou para Portugal e ainda decretou que a colônia passava a ser REINO UNIDO A PORTUGAL E ALGARVES. A capital do novo reino não era o Porto nem Lisboa e sim o Rio de Janeiro. O Brasil deixava de ser uma colônia oficialmente e passava a ser uma quase metrópole e Portugal era praticamente ajustada a condição de colônia.
Revolução Pernambucana (1817)

O nordeste pagava altos impostos e o comércio estava nas mãos de comerciantes portugueses, mal vistos pelos brasileiros.
A maçonaria divulgava idéias liberais e revolucionárias de forma subversiva.
Diante das idéias revolucionárias, o governador ordenou prisões, mas um capitão reagiu e matou seu comandante. Por isso, um coronel foi enviado para prendê-lo, mas soldados não aceitaram essa prisão e executaram o coronel.
As ruas foram tomadas pela multidão e os comerciantes portugueses tiveram que fugir.
Por 10 semanas Pernambuco foi um país independente do Brasil. Inclusive trocaram o pão e o vinho português por mandioca e cachaça. D. João VI, já como rei, enviou tropas a Pernambuco e derrotou os rebeldes. Muitos foram enforcados e chicoteados em praça pública.
Revolução Liberal do Porto (1820)
Revolução do Porto eclodiu em Portugal. A burguesia estava no poder e não aceitaram a liberdade econômica do Brasil. Queriam também a volta do rei D. João VI ou separariam do Brasil.
Os portugueses queriam que o Brasil voltasse a ser uma colônia de exploração.
Para não perder o posto de rei, D. João VI voltou a Portugal, deixando seu filho D. Pedro como príncipe regente.
Partidos Políticos
A situação política no Brasil ficou tensa, pois não queriam que o Brasil voltasse a ser uma colônia portuguesa.
Surgiram 2 partidos políticos no Brasil: o Partido Português e o Partido Brasileiro. O Partido Português queria a recolonização do Brasil. Era formado por militares, altos funcionários públicos e antigos comerciantes que eram beneficiados pela administração portuguesa.
O Partido Brasileiro queria a independência do Brasil. Era formado por fazendeiros, comerciantes que desejavam comerciar com a Inglaterra e a classe média.
Mas entre o Partido Brasileiro havia os que queriam um país liberal e os que queriam um país com escravidão.
Independência
Os latifundiários do Partido Brasileiro queriam a independência, mas temiam que essa fosse feita pelas armas e revolta popular, pois D. Pedro tinha seu exército. É bom salientar que, em todos os processos de independência na América houve luta armada.
Por isso aproximaram de D. Pedro, para que ele fizesse a independência sem a participação popular. Em troca, ele não seria retirado do poder e se tornaria imperador do Brasil.
Sabendo da situação, D. João VI ordenou a volta de D. Pedro a Portugal.
O Partido Brasileiro reagiu e conseguiu 8 mil assinaturas pedindo que D. Pedro ficasse. Esse episódio ficou conhecido como o DIA DO FICO e D. Pedro concordou aceitando a proposta.
Tropas foram enviadas de Portugal, mas logo desistiram de rebelar contra o Brasil.
Em 1822 D. Pedro anunciou eleições para uma Assembléia Constituinte, que formaria a constituição do Brasil.
No mesmo ano ele proclamou a independência e se tornou D. Pedro I.
Na realidade foi feito um acordo para essa independência, sendo que o Brasil teve que pagar dois milhões de libras esterlinas como indenização para Portugal e seu filho foi coroado D. Pedro I, o primeiro governante do novo Estado Nacional chamado Brasil, única monarquia das Américas.
Curiosidade: o Brasil não tinha dinheiro para pagar essa indenização. A Inglaterra pagou a quantia acordada com Portugal e o Brasil nasce com uma dívida com a Inglaterra. Isso fará o Brasil ter sérios problemas em sua economia devido o imperialismo britânico.

Prof. Yuri Almeida

18 comentários:

  1. crecemos pensado que o brasil era colonia mais nao era que desepesao

    ResponderExcluir
  2. O Brasil foi uma colônia até 1822. A partir de 1889 se transformou numa república.

    ResponderExcluir
  3. esse assunto esta bem claro , minha pesquisa esta muito boa com este assunto Prof. yuri bota mais coisas pq vai dar muita visita pq muitas pessoas dia de hj procuram os assuntos e não tem nos sites.

    ResponderExcluir
  4. Parabens pala esplicação

    ResponderExcluir
  5. que visão espetacular! nunca pensei que tivesse sido assim

    ResponderExcluir
  6. Este texto foi bem escrito . Gostei de você ter citado os partidos .

    ResponderExcluir
  7. Muito bom,esse texto atendeu no que eu realmente procurava...
    Recomendo...

    ResponderExcluir
  8. Muito bom,esse texto atendeu no que eu realmente procurava...
    Recomendo...

    ResponderExcluir
  9. De um ponto de vista mais cítico, o Brasil nunca se tornou independente. Segundo o Dicionário Aurélio, independência significa: Estado de não se achar sob domínio ou influência estranha. Se observarmos que quando nós deixamos de depender dos portugueses logo passamos a depender dos ingleses. Isso não mudou em nada o modelo de exploração que havia antes. Com o passar dos tempos e com a ascensão econômica dos EUA, a Doutrina Monroe passou a ser efetiva no Brasil, e nós passamos a depender dos norte-americanos até os dias atuais, infelizmente.

    ResponderExcluir
  10. Quem seria beneficiado com a volta do Brasil a ser colônia?

    ResponderExcluir
  11. Sou, Ana Luz, Professora de Filosofia da Escola Estadual Marechal de Alencar Castelo Branco: O heroísmo brasileiro traz para nós a ilusão do salvador da Pátria.

    ResponderExcluir
  12. Ótimo texto, de muita qualidade e bem explicado.

    ResponderExcluir
  13. vocês acham que a independência aconteceu mesmo no dia 7 de setembro ?ou aconteceu outro dia ? vai saber...

    ResponderExcluir
  14. Pátria amada....Que Pátria? só amamos quando conhecemos. Conhecer nossa história, nossa independência é sobre tudo questionar o que nos informam como verdadeiro. Não existe verdade absoluta.

    ResponderExcluir
  15. Achei este texto interessante, trata de um assunto em que todos os brasileiros deveriam saber. Amei este texto que trata de um assunto historico muito importante para a nossa sociedade brasileira.

    ResponderExcluir
  16. Amei isso me ajudou muito sobre uma redação que tinha q fala sobre o lado avesso da independência do Brasil tipo fazer uma crítica

    ResponderExcluir