sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Stalin, Josef

Veja fotos de Stalin
Leia entrevista sobre URSS


Josef Stalin nasceu em Gori, cidade georgiana. Seu nome verdadeiro era იოსებ ბესარიონის ძე ჯუღაშვილი (Ioseb Besarionis Dze Djughashvili) em georgiano e Ио́сиф Виссарио́нович Джугашви́ли (Ióssif Vissariónovich Djugashvíli) em russo.

Stalin era filho de uma costureira e de um sapateiro. Como qualquer russo de sua época, teve uma vida difícil devido a ditadura e descaso social do regime tzarista.
Em seus estudos passou por um seminário. Quando jovem passou a participar de movimentos revolucionários contra os tzares, sendo inclusive preso. Em liberdade, esteve ligado aos bolcheviques, se aliando a Lênin e participando ativamente da Revolução Socialista Russa.

Com a morte de Lenin, Stalin disputou o cargo de secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, que seria o administrador na realidade da própria URSS com Trotski. Defendia que o socialismo deveria se fortalecer na URSS primeiro, visto que o Estado era desaparelhado e o povo vivia na miséria sócio-econômica. Trotski defendia que o socialismo deveria se espalhar pelo mundo até pela guerra. Na disputa, Stalin venceu e ficou sendo dirigente da URSS de 1922 até 1953, quando faleceu.

No poder, aplicou os planos qüinqüenais que consistia em investimento pesado na indústria de base e na planificação da economia de 5 em 5 anos. O plano econômico de planificar a economia deu certo e em pouco tempo a administração stalinista transformou a URSS numa potência econômica. Até o jornal britânico Manchester Guardian no dia 20/02/1936 dizia em editorial: “Um mundo cético tem de admitir que a propriedade coletiva está sobrevivendo, que criou uma nova forma de patriotismo e novos incentivos... ao trabalho. Pode não ser o socialismo primitivo ou dos profetas, mas funciona” (HUBERMAN, Leo. História da Riqueza do Homem, 1936)

Além de investimento na economia, Stalin aplicou um programa específico para a educação visto que a maioria da população era analfabeta. A educação na URSS atingiu graus eficientes não visto no mundo da época. Outro programa aplicado era uma campanha para elevar o padrão de vida dos soviéticos, acompanhada da construção de hospitais, centros de maternidade, creches, casas de descanso para operários, construção de parques, museus, clubes, etc. Profissionais como professores, médicos e enfermeiros passaram a ser valorizados nessa campanha para melhorar a vida do povo. Houve também investimento em laboratórios de pesquisa científica.

Os planos qüinqüenais e os programas sociais foram eficientes. De 1925 a 1929 a taxa de desenvolvimento da produção da indústria em países de desenvolvimento rápido como Polônia e França não ultrapassou 9% e menos de 4% nos EUA e Grã-Bretanha. Na URSS o desenvolvimento da indústria estatal chegou a mais de 20% e de toda indústria de cerca de 18%. A disparidade de crescimento em relação a países de economia de mercado era visível. A causa desse desenvolvimento era a distribuição de renda e a planificação econômica.

Em termos militares, a URSS se tornou uma potência rápida, com uma indústria bélica respeitada. Inclusive, o exército nazista esteve vencendo a 2ª Guerra até chegar em Stalingrado, local onde o resultado da guerra reverteu.

Stalin não era um homem de guerra como seus inimigos o pintaram, inclusive Trotski. Em 1939 Stalin fez um acordo com Hitler, Pacto Ribbentrop-Molótov, no qual a URSS não participaria de combates militares. Em 1945 Stalin assinou os Acordos de Yalta se comprometendo em não fazer revoluções socialistas em países capitalistas, cumprindo. Em 1949 foi criada a OTAN para atacar países socialistas. Stalin foi pressionado a criar um bloco de defesa, mas ele negou a entrar nesse jogo, sendo que o Pacto de Varsóvia foi criado após sua morte. Havia provocações do lado capitalista na Guerra Fria, como a Doutrina Truman, mas Stalin não respondia a tais atitudes.
Acusado de genocida, hoje na Rússia há um movimento revisionista que contesta a ditadura stalinista. O historiador contemporâneo Domenico Losurdo ressalta em suas obras que houve uma propaganda contra Stalin na Guerra Fria e por inimigos como Trotski para demonizar a figura do ótimo administrador abalando as estruturas do socialismo. Até seu sucessor, Khruschev, usou dessa propaganda para se promover. Tal revisionismo tem encontrado fraudes em documentos e atualmente livros didáticos na Rússia colocam Stalin como exemplo de administração pública. Há pouco tempo o neto de Stalin, Yevgeny Dzhugashvilli, tentou processar um jornal por difamar a imagem de seu avô. O próprio Primeiro-Ministro, Vladimir Putin, participa de um movimento pró-Stalin. Há movimentos jovens que salientam a importância de Stalin no desenvolvimento da URSS, sendo que hoje a Rússia tem uma desigualdade social clara, bolsões de miséria e lacunas na educação, saúde, moradia e até segurança.

No dia 05/03/1953 Stalin faleceu, sendo a causa por uma hemorragia cerebral. Não se encontrou no mundo ainda um governmo socialista tão eficiente, sendo que os sucessores de Stalin deram abertura a economia de mercado e não aplicaram planos quinquenais, viciando o sistema e ruindo a URSS.

Prof. Yuri Almeida

11 comentários:

  1. Olá Professor Yuri. Seu blog é ótimo, bem completo. Que bom nos acharmos por esse mundo histórico em que vivemos. Parabéns. Vou sempre dar uma pesquisada por aqui. Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Prof. Yuri, Gostei muito do seu blog, espero em breve contribuir e espero que se sinta a vontade para contribuir com o meu.
    Abraços
    Renato

    ResponderExcluir
  3. Stalin sem dúvidas tem o seu mérito na História. Agora mesmo acabei de ler um artigo no Opera Mundi afirmando que a idéia inicial da URSS no pós 2ª Guerra Mundial era dar autonomia a Alemanha, já a idéia de reparti-la veio dos EEUU, Reino Unido e França.
    Entretanto Stalin também cometeu equívocos e cabe a nós ligados às Ciências Humanas mostrar o que é real e o que é propaganda imperialista.
    Saudações deste professor, blogueiro e marxista como tu.

    Hudson Luiz

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu blog Prof. Yuri, sempre gostei muito da história da União Soviética, venho pesquisando cada vez mais, apesar de a internet ser um grande instrumento de pesquisa muitas vezes encontro dificuldades em encontrar textos que não estejam somente criticando ou elogiando o legado de Josef Stalin ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a parada é tendenciosa ou não? relatou todo lado positivo de stalin. faltou o lado megalomaniaco-diabolico-matou milhoes do proprio povo, inclusive o pobre trotsky...

      Excluir
  5. Gabriella, 9°ano A22 de março de 2010 19:50

    Nunca haverá ninguém como Stalin!
    Ele foi o melhor governante do mundo!
    mudou muito a nossa forma de governo!

    ResponderExcluir
  6. Nas minhas viagens pela Internet encontrei este blog que me agradou muito. É necessário, é urgente repor a verdade histórica , não escamoteando os erros, evidentemente, pois de cometer erros ninguém está isento, mas com a verdade confirmada por documentos e não baseada em testemunhos tendenciosos que a distorcem.
    Obrigada Prof. Yuri.

    ResponderExcluir
  7. Recomendo

    http://comunidadestalin.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Marxismo maldito que matou mais que Hitler, e foi a comando do maior ditador: Stalin, que matou mais de 20 milhões de pessoas esse assassino.

    ResponderExcluir