sábado, 24 de setembro de 2011

Imperialismo

No final do séc. XIX a economia mundial sofreu grandes mudanças que impulsionaram o capitalismo.

2ª Revolução Industrial
A tecnologia industrial avançou, surgiram novos tipos de máquinas, o motor a combustão, o automóvel, a energia elétrica. A indústria siderúrgica e de máquinas pesadas ganharam força e a indústria química se destacou com a produção de combustíveis, fertilizantes, remédios, etc.
A concorrência entre as empresas capitalistas aumentou. Surgiram os monopólios capitalistas, pois as empresas menores não conseguiram competir com as grandes, que passaram a dominar o mercado.
A exploração da mão-de-obra aumentou com a concorrência.
Surgiram nesse período os CARTÉIS, que são acordos dos monopólios para dividir o mercado. Assim, as empresas dominantes determinam à qualidade das mercadorias, os preços e descartam concorrentes.

Crise no capitalismo
Os monopólios haviam crescido tanto e tão rápido que não conseguiam vender tudo que produziam, ficando os produtos encalhados. Isso levou as fábricas a reduzirem a produção e despedirem os empregados.
No final do séc. XIX a superprodução levou empresas à falência, havendo desemprego e crise econômica na Europa e EUA.
Para sair da crise, as empresas começaram a exportar capital, ou seja, os monopólios começaram a abrir empresas em outros países (multinacionais).
Esse fato dos monopólios começarem a explorar a economia de outros países de economia mais frágil é chamado de IMPERIALISMO.
Países de forte economia, de capitalismo monopolista correram para dominar outros países. Passaram a ser donos em outros países de: minas, fábricas, ferrovias, bancos, empresas, plantações, etc.

Os países imperialistas passaram a dominar outras economias explorando a matéria-prima, mão-de-obra e mercado consumidor.
Pagavam baixos salários aos trabalhadores para lucrarem mais.
Os países imperialistas eram da Europa e EUA. Os países que foram explorados pelo Imperialismo estavam na América Latina, África e Ásia. Ou seja, os países imperialistas são desenvolvidos e os países dominados pelos imperialistas são subdesenvolvidos.
Na realidade, os países imperialistas dominavam totalmente a economia dos países pobres, se enriquecendo, enquanto os países dominados empobreciam.

Neocolonialismo
No século XIX a África e Ásia foram vítimas da exploração da Europa, visando apenas o capitalismo.
O Imperialismo fez com que esses continentes fossem controlados. Na CONFERÊNCIA DE BERLIM, 14 países europeus e EUA fizeram a partilha da África, dividindo-a em colônias de exploração.
Essa partilha não respeitou os povos africanos. Muitas populações ficaram divididas em territórios diferentes. Populações rivais também ficaram em alguns casos no mesmo território, gerando conflitos.
Essa exploração desenfreada fez os países imperialistas enriquecerem, mas a África ficou mais pobre. Para essa exploração ocorrer, usaram a violência política, ferindo os direitos humanos.
Tantos problemas fizeram da África um continente muito pobre, com epidemias, miséria, desemprego, violência e racismo.
A Ásia também sofreu com o neocolonialismo. A Índia foi dominada pelos ingleses.
Na China, os ingleses vendiam ópio. Como o governo chinês não aceitou tal comércio, iniciou-se uma guerra.

Conseqüência do Imperialismo
França, Inglaterra, Bélgica, EUA enriqueceram. África se mergulhou na miséria. América Latina e Ásia acentuaram as desigualdades sociais.
Os países imperialistas passaram a disputar entre si mais territórios, o que culminou na Primeira Guerra Mundial.
Atualmente o Imperialismo continua atuante, afinal, o capitalismo é vivo. As bolsas de valores sobrevivem da atuação globalizada das corporações capitalistas. Contudo, alguns países começam a reagir ideologicamente, como é o caso da Venezuela e Bolívia, outros economicamente, como é o caso do Brasil e Índia e outros militarmente, como é o caso da Palestina e outros países do Oriente Médio. Além disso, há movimentos no mundo inteiro que condenam o enriquecimento dos países ricos em detrimento de países de economia fragilizada.

prof. Yuri Almeida

8 comentários:

  1. ISABELLA RONQUINI OLIVEIRA MORAES N:10 SERIE:8º ANO A28 de novembro de 2011 19:17

    O IMPERIALISMO PREJUDICOU MUITOS PAISES, E POR ISSO MUITOS ATÉ HOJE SAO OS MAIS POBRES E CADA VEZ TEM MAIS DESIQUALDADE SOCIAL!

    ResponderExcluir
  2. JAINE STEFANIE SABINO DA SILVA29 de novembro de 2011 16:05

    washington luis 8ºb nº15
    jaine stfanie sabino da silva
    imperalismo :
    Os países industrializados necessitavam encontrar territórios ricos em matérias-primas para abastecer suas economias e novas regiões para investir o capital excedente. Além das colônias comerciais, as colônias de assentamento deveriam atender aos problemas de crescimento populacional e de fornecimento de mão-de-obra numerosa e barata. As inovações tecnológicas decorrentes da segunda Revolução Industrial e a exploração de novas fontes de energia aumentam a capacidade de produção das indústrias – outro fator que força a busca de novos mercados

    ResponderExcluir
  3. Os imperialistas agem assim:importam de forma barata as matérias primas e as transformam em bens industriais que esportam caro para o próprio pais de onde importam esta matéria prima.Emprestam para estes países pobres grande volume de capitais que exploram com juros exorbitantes.Resultado,ganha a elite que negocia com as grandes sociedades capitalistas e perde a grande maioria do povo faminto e na miséria.Infelizmente não vejo reversão neste quadro.

    ResponderExcluir
  4. Se o mundo se livrasse dos monopólios, já seria uma grande coisa. Trocar o imperialismo americano pelo imperialismo chinês não está com nada ...!

    ResponderExcluir
  5. Quando os povos das nações do mundo livre deixam de reza na cartilha do imperialismo dos Estados Unidos da América do Norte; essas nações livres serão sempre perseguidas, e suas eleições livres, Justas e transparentes serão sempre consideradas pelo império de irregulares ou fraudadas; pois, os imperialistas estadunidenses aceitam apenas eleições de regimes inócuos, inermes, fantoches, passivos, brandos, subservientes, favoráveis e sequazes. Ademais, os governos eleitos por essas nações livres que não aceitam se sujeitarem aos caprichos da tirania truculenta imperial estadunidense - serão sempre rotulados ou assacados de totalitário, tirâna, ditadura e seus inimigos.
    E , quando as nações do mundo livre confutam aos interesses do tirânico e terrorista Império estadunidense - então de pronto - vem por parte do truculento imperio estadunidense; tratamento cruento, hostil e injusto, infligido com encarniçamento as nações do mundo livre – desaparecendo desse modo as tão propaladas e exaustivamente apregoadas palavras “Liberdade” e “Democracia” que usadas de maneira hipócrita pelo império como estratégia, quando submetem as massas populares das nações do mundo livre a uma terrível lavagem cerebral, mesmerizada e condicionada para que os néscios fiquem acreditando atoleimados de que os EUA são de fato um verdadeiro “representante” ou “defensor” dos ideais de “liberdade e Democracia”.

    ResponderExcluir
  6. Como toda praga, assim é o imperialismo e toda a corja que com ele se propagam, enganando e iludindo as nações, que através deles tem sido dominados e eliminados, são como sangues sugam que nunca tem a fome saciada, devoradores que se sustentam da pobreza e da miséria de outras nações, que tem alienado os povos com suas ideias e tecnologias, dialetos e culturas, puras manobras de quem estar atentos como lobos ao ataque mortal. Ela precisa ser eliminada rapidamente e feito ali uma verdadeira limpeza, e uma constante vigilância no perigo que representa as abordagens de países, que se julgam superiores, porem defensores dos mais oprimidos e que estão ali como super-homens em defesa dos mais fracos são como histórias hollywoodianas e que não tem nenhum interesse no bem estar dos países, de nações de pequeno ou médio porte, seu único interesse é escraviza-los em pró de se manter no poder e no controle, mantendo-se na hegemonia.

    ResponderExcluir
  7. O imperialismo é uma das explicações das desigualdades que tem em quase todo canto do mundo!

    ResponderExcluir
  8. Vários problemas socioeconômicos da africa se devem ao colonialismo já que eles exploraram as suas colonias até a ultima gota

    ResponderExcluir