terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher

O dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher. Aprendemos que essa foi a data de um incêndio numa fábrica têxtil em Nova York em 1857 que matou cerca de 120 mulheres trabalhadoras. De acordo com essa informação, o incêndio foi provocado porque reivindicavam melhorias trabalhistas.

Não obstante, há provas de que esse incêndio acontecera na realidade em 25 de março de 1911 e não fora provocado como punição a protestos. Anterior a essa data já se comemorava um Dia Internacional da Mulher, mas sem uma data fixa, sendo que tal data fora proposta no 2º Congresso internacional de Mulheres Socialistas, em 1910.

Por que um congresso socialista escolheria o dia 08 de março como o Dia Internacional da Mulher?
No início do séc. XX a Rússia ainda era governada pelos tzares. No séc. XIII a dinastia RuriKovitch iniciou esse período de governos absolutistas. O Tzar Ivan IV, o Terrível, foi o último dessa dinastia, já no séc. XVI e inaugurador da dinastia de Rurik, que vai até o séc. XVII, quando inicia a última dinastia dos Tzares, a conhecida Dinastia Romanov. Essa última é interrompida pela Revolução Russa, em 1917.


A Rússia era um território gigantesco, gelado, atrasado econômica e socialmente. Em 1905 o país teve sérios prejuízos com uma guerra com o Japão. Em 1914, o país sofreu com a 1º Guerra Mundial. Além do problema da guerra, a fome – agricultura precária – falta de moradia descente, falta de saneamento básico, desemprego, educação formal praticamente inexistente e inúmeros problemas faziam da Rússia um país péssimo para se viver.
Para termos uma idéia, os camponeses amarravam casca de árvores nos pés para se proteger do gelo. A mortalidade infantil era altíssima, o analfabetismo era quase total, o déficit habitacional era de toda população pobre, a industrialização tardia e atrasada, quase não podemos falar de uma burguesia russa, prostituição e criminalidade alta e a miserabilidade social era aparente e não combatida, como também o desemprego e ausência de legislação trabalhista. Não havia poderes constituídos no país e a censura cerceava a opinião da imprensa.

Diante de tantos problemas sociais, guerra e falta de democracia política, no dia 08 de março de 1917, milhares de mulheres em Petrogrado, saíram às ruas protestando contra a ditadura e falta de políticas públicas. Reivindicavam em um coro: “Pão, Paz e Terra”. O que desejavam era que os problemas de racionamento de alimentos e preços altos fossem resolvidos, que a Rússia saísse da 1º Guerra e que fosse feita uma reforma agrária no país, visto que, tal imensidão de terras estava nas mãos de uma nobreza improdutiva.

Como acontecera em 1905, no Domingo Sangrento, o Tzar Nicolau II (Nikolái Alieksándrovich Románov; Николáй Алексáндрович Ромáнов) ordenou que os cassacos (polícia) atirassem na multidão. Contudo, para surpresa de Nicolau II, os cossacos deixaram as armas e se juntaram a população, restando ao tzar a renúncia imediata.

Estava encerrado o período dos tzares, a história de imperadores absolutistas estava enterrada no passado daquele país. A Duma (parlamento) elegeu um governo provisório, Kerenski, que acabou com a censura e transitou o país para uma democracia. Ainda em 1917, Lênin chegou ao poder, transformando a Rússia em URSS. Posteriormente, Stalin transforma a URSS numa potência econômica, militar e social.

8 de março de 1917, a força do protesto de mulheres russas muda a história de um país miserável. Não apenas a política daquele país mudou, mas em decorrência de tal, a economia e o social passa por grandes mudanças estruturais.


Prof. Yuri Almeida

7 comentários:

  1. Ehh fessor,sempre trazendo boas informaçoes para nós. interessante demais isso. Aqui é a sua aluna Larissa.

    ResponderExcluir
  2. JULIA BIANCA, 6° ANO C . --11 de março de 2011 20:58

    Yuri, esse texto me lembra que todas as mulheres mereçem e devem ser respeitadas. Todos somos seres humanos e as mulheres tem seus direitos.

    ResponderExcluir
  3. Adorei este texto Yuri ,como sempre ,você nos tras matérias maravilhosas e que nos ajudam a entender o nosso mundo de hoje a cada dia que passa!
    Beijos =D

    ResponderExcluir
  4. Olá Yuri, quer bom saber que você aprofundou o seu conhecimento e debate sobre as verdades do dia internacional da mulher. Uma nova história, que precisa ser recontada, contada nova.
    Obrigada pela parceria, pelo companheirismo.
    Adorei te conhecer, e espero possamos trocar boas idéias e sonhos.
    Abraços fraternos!!!

    ResponderExcluir
  5. Julia de Oliveira nº13(8ºA)28 de novembro de 2011 21:06

    Yuri,esse texto nos mostra que desde o dia 8 de março de 1917,a mulher nunca foi e nunca será esquecida;não só pela sua coragem e pela força de lutar pelos seus ideais,mas sim por conseguirem serem respeitadas!

    ResponderExcluir
  6. CAMILA N HENRIQUE PEREIRA N:3 8 ANO D29 de novembro de 2011 16:30

    GOSTEI MUITO DO TEXTO DE SABER QUE TODAS AS MULHERES SÃO VERDADEIRAS GUERERAS.
    POIS LUTARAM PELO SEUS DIREITO MUDANDO A POLÍTICA E A ESTRUTURA DE UM PAÍS,PORISSO ACHO O DIA 8 DE MARÇO UM DIA MUITO ESPESIAL POIS HOMENAGEA TODAS AS GUERERAS DESSE MUNDO.

    ResponderExcluir
  7. Eduarda Gonçalves (8ºanoA)29 de novembro de 2011 20:48

    eu achei que esse texto mostra o tanto que as mulheres lutaram para ter os direitos que temos hoje em dia .

    ResponderExcluir