quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Feudalismo

De acordo com a historiografia tradicional, após a queda do Império Romano inicia a Idade Média, mais precisamente no séc. V d.C.
A queda se deu devido vários fatores, como problemas políticos, rebeliões de escravos, disputas pelo poder, como notamos nos triunviratos, mas destaquemos aqui as invasões bárbaras, que por demais desestruturou o Império naquele período específico.
A civilização europeia foi uma combinação cultural entre gregos, romanos, bárbaros e o cristianismo, uma força que acaba com o período dos grandes impérios para se estabelecer como novo império ideológico sobre as massas.
Os bárbaros derrubaram geopoliticamente os romanos, mas o cristianismo se manteve e muitos bárbaros se converteram, razão pelo qual o próprio imperador Constantino “se converte”.
A Igreja dominou a Europa medieval, sendo que a vida das pessoas girava em torno da religião – daí o termo teocentrismo. Desde a arte, costumes e pensamento foram ditados pela Igreja. Deus e diabo eram personagens que simbolizavam bem e mal. Céu e inferno confortavam e amedrontavam as pessoas.
Quase todos eram analfabetos, mas padres sabiam ler e escrever. A Igreja detinha livros e quase todo saber.
O idioma falado era o latim, mas com o tempo sugiram as línguas vernáculas, devido as influencias bárbaras.
Sugiram os idiomas latinos: português, espanhol, francês e italiano. Os novos idiomas bárbaros eram: alemão, inglês, holandês, sueco, dinamarquês, russo, polonês e etc. Cada qual misturando o latim, no caso do ocidente ou o grego, no caso do oriente. Por isso essas línguas são chamadas de idiomas modernos.

Vida sócio-econômica
As invasões bárbaras abalaram as estruturas do antigo Império Romano.
As cidades perderam importância. As propriedades rurais, chamadas de FEUDOS, que pertenciam aos nobres, eram onde a maioria das pessoas vivia e trabalhava. Essa migração da cidade para o campo chama-se ruralização.

Nos feudos produziam de tudo, até artesanato, mas somente os servos trabalhavam – sem salário.
O comércio quase desapareceu na Alta Idade Média e a produção excedente era trocada por outras mercadorias.
A sociedade era hierarquizada: nobres (chamados de senhores feudais), o clero (membros da Igreja) e os servos.
A sociedade era estamentária, ou seja, ninguém podia migrar de uma para outra classe, principalmente os servos.
O sistema econômico era chamado de FEUDALISMO, pois tudo girava em torno dos feudos.
Somente os servos pagavam impostos e tributos. Estes eram pagos à nobreza.
Como quase não havia moeda, esse tributo era pago com a produção.

Nobreza
Era a classe dominante, donos dos feudos.
Havia uma cooperação entre os nobres para evitar invasões bárbaras nos feudos. Assim, um nobre cedia pedaços de seus feudos a outros nobres em troca de proteção das terras, visto que os feudos eram latifúndios.
O nobre que cedia terra a outro nobre era conhecido como SUSERANO.
O nobre que recebia terra de outro nobre era conhecido como VASSALO.
O vassalo devia ser fiel ao seu suserano.
Um nobre podia ser vassalo de um suserano e ao mesmo tempo suserano de outro vassalo.
O rei quase não tinha poder, ele só era o maior de todos suseranos.
Os nobres viviam em castelos, que servia também para proteção de todos moradores do feudo contra ataques bárbaros ou de cavaleiros, que costumavam ser filhos de nobres em busca de terras. Isso acontecia porque o herdeiro direto dos feudos de um nobre era apenas o primogênito homem. O segundo filho costumava, em alguns casos, encaminhar-se para o clero. Os outros filhos só poderiam ser nobres se possuir terra, surgindo os cavaleiros medievais.

Lutas de classes
Luta de classes é quando uma classe oprimida reage contra a classe opressora.
Devido as péssimas condições de vida e os altos tributos, várias vezes os servos se revoltaram contra os nobres.
Os servos trabalhavam todos os dias e aos domingos iam a Igreja. Vestiam, comiam e moravam mal.
Só não houve mais lutas porque os servos temiam ir para o inferno por rebelião e os nobres tinham exércitos.
Salientamos ainda que, a Igreja apoiava o Feudalismo porque ela se beneficiava diretamente do Sistema.
A burguesia é a classe que começa a infiltrar nesse sistema e será essa classe a responsável pela ruína do Feudalismo, porém, no início da Alta Idade média não há burguesia. Essa ganhará força somente na Baixa Idade Média.

Prof. Yuri Almeida

11 comentários:

  1. Escrito simples, direto e ótimo. parabéns

    ResponderExcluir
  2. Ramon Messias 7º "B"28 de novembro de 2011 11:03

    Entendi que de acordo com a historiografia tradicional, após a queda do Império Romano inicia a Idade Média, mais precisamente no séc. V d.C.
    A queda tambem se deu devido vários fatores, como problemas políticos, rebeliões de escravos, disputas pelo poder, como notamos nos triunviratos, mas destaquemos aqui as invasões bárbaras, que por demais desestruturou o Império naquele período específico.
    Mas só que os Os bárbaros derrubaram geopoliticamente os romanos, mas o cristianismo se manteve e muitos bárbaros se converteram, razão pelo qual o próprio imperador Constantino “se converte”.
    A Igreja dominou a Europa medieval, sendo que a vida das pessoas girava em torno da religião – daí o termo teocentrismo. Desde a arte, costumes e pensamento foram ditados pela Igreja. Deus e diabo eram personagens que simbolizavam bem e mal. Céu e inferno confortavam e amedrontavam as pessoas.
    Quase todos eram analfabetos, mas padres sabiam ler e escrever. A Igreja detinha livros e quase todo saber.
    A Nobreza era considerada a classe dominante, donos dos feudos.
    Havia uma cooperação entre os nobres para evitar invasões bárbaras nos feudos. Assim, um nobre cedia pedaços de seus feudos a outros nobres em troca de proteção das terras, visto que os feudos eram latifúndios.
    O nobre que cedia terra a outro nobre era conhecido como SUSERANO.
    O nobre que recebia terra de outro nobre era conhecido como VASSALO.
    O vassalo devia ser fiel ao seu suserano.
    Mas o Plobrema mesmo foi Luta de classes é quando uma classe oprimida reage contra a classe opressora.
    Devido as péssimas condições de vida e os altos tributos, várias vezes os servos se revoltaram contra os nobres.
    Os servos trabalhavam todos os dias e aos domingos iam a Igreja. Vestiam, comiam e moravam mal.
    Só não houve mais lutas porque os servos temiam ir para o inferno por rebelião e os nobres tinham exércitos.
    Salientamos ainda que, a Igreja apoiava o Feudalismo porque ela se beneficiava diretamente do Sistema.
    A burguesia é a classe que começa a infiltrar nesse sistema e será essa classe a responsável pela ruína do Feudalismo, porém, no início da Alta Idade média não há burguesia. Essa ganhará força somente na Baixa Idade Média.

    ResponderExcluir
  3. amanda dos santos 6 ano
    De acordo com o texto a queda do imperio Romano se deu por vários fatores como; problemas politicos, rebeliões de escravos, etc... A igreja dominava o saber visto que ela tinha os livros e o povo alem de ser analfabeto não tinha acesso a eles. ate o imperador Constantino se converteu. No feudalismo as mercadoria eram produzidas pelos servos que não tinham direito a nada só os senhores Feudais. os nobres vivam em castelos e eram donos dos feudo e quando eles doavam terras eles eram conhecidos como suserano e quem recebia era vassalo.O servos se revoltavam mas eles eram dominados pela crença na igreja e a mesma nada fazia pois se beneficiava do feudalismo. A igreja que não era para visar lucro desde do inicio sempre teve ganancia por poder até hoje!!!

    ResponderExcluir
  4. João Pedro Nº 16 - 6º A29 de novembro de 2011 20:49

    Eu entendi que o império romano caiu por problemas políticos, rebeliões de escravos, disputas pelo poder, Rebeliões de escravos, invasões Barbaras. gregos romanos barbarás e cristianismo OS MELHORES.
    A vida das pessoa gira em torno da igreja e dos feudos enquanto todos eram analfabetos os Padres sabiam ser e escrever, Eles falavam latim mas eles estavam mudando de língua ao conviver com os bárbaros, os nobres passarão do campo para a cidade.
    Os servos se revoltavam com os Senhores Feudais sempre só não se revoltavam mais por que a igreja era muito forte na época.

    ResponderExcluir
  5. matheus teixeira oliveira 8ano c n2230 de novembro de 2011 18:43

    eu gostei da historia porque fala sobre os fatores politicos pela disputas do poder e achei interessante a sociedade que os nobres eram onde a maioriadas pessoas vivia e trabalhava e é isso yuri achei legal porque fala do que a gente nunca passou e fera do que se fala tambem

    ResponderExcluir
  6. Meu nome é Chevron. Conheciesse site, tem tudo, muito bom... Estou morando uma região no norte, perto das guianas não tem biblioteca por perto e uso a internet para tudo... gosto de história e esse ja está em meu favorito. Obrigado

    ResponderExcluir
  7. me ajdou bastante ass: patricia

    ResponderExcluir
  8. José Carlos Silva21 de abril de 2012 21:52

    O mundo está próximo de um novo período de "idade média", com um feudalismo sofisticado graças a alta tecnologia. Mas politicamente haverá um retrocesso das nações e dos nacionalismos, predominando os regionalismos. Quem viver até meados do século XXI, verá !

    ResponderExcluir
  9. Não precisamos de Igreja para nos devotar a Deus. O sistema existe até hoje, só cego (de consciência)é que não vê. O feudalismo existe até hoje em lugares esquecidos de nosso Brasil, mas infelizmente os nossos estudantes apenas leem conteúdos como esse pra passar em escolas técnicas ou vestibular. Lamentável isso. Adorei o site, mas o mesmo fala de "História Crítica". Pelo que sei, livros de história crítica não são imparciais, como o texto apresentado. Mas de qualquer forma, um grande site.

    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  10. Ana Flávia Viana26 de abril de 2013 23:28

    Um dos períodos mais interessantes estudado pela história , na minha particular opinião .
    Apesar da péssima condição de vida em que se encontravam os menos favorecidos, ainda há um pouco de glamour e charme em relação aos costumes , vestimentas e celebrações da nobreza.
    Mas é difícil não se impressionar com o quão era nojenta a situação da época , não é atoa que por esses e outros motivos era considerada a Idade das Trevas .

    ResponderExcluir
  11. Eu Entedi ...
    Que de acordo com a história a Idade Média se inicia precisamente no séc.V d.c. A civilização europria foi uma combinação cultural,e era dominada pela Igreja ,o antigo Império Romani foi abalado pelas invasões bárbaras e o sistema econômivo era chamado de Feudalismo ,pois tudo girava em torno dos feudos ,e sobre as classes haviam um "Luta dr Classes" ou seja, quando uma classe oprimida reage contra a classe Opressora e quando se fala na "Ruina do Feudalismo" podemos afirmar que a classe responsável por isso foi a BURGUESIA .
    Ass: Gabriele

    ResponderExcluir