quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Desestalinização sofre queda na Rússia

De acordo com The Moscow News e outras fontes, pesquisa divulgada dia 27 de abril de 2011, mostra que a popularidade de Stalin não para de crescer. Quase metade da população russa já é contrária a qualquer tentativa de "desestalinização" no país. Desde 2007, este número já subiu 11%.
Por outro lado, o número de pessoas que acreditam na falsificação burguesa da história, de que o período de Stalin foi um período de "terror", caiu 9% desde a última pesquisa, chegando a 24% do total.

Fontes:

3 comentários:

  1. Não era sem tempo, afinal a biografia do camarada Stalin, bem como a história de sua grandiosa obra revolucionária sempre foi distorcida, principalmente depois de sua morte com o revisionismo instalado no PCUS.

    ResponderExcluir
  2. Pode um tirano erradicar o analfabetismo, acabar com a fome do povo, construir uma superpotência e derrotar o nazismo ? Não pode.

    ResponderExcluir
  3. O contexto histórico na construção do socialismo soviético provocou um pandemônio entre as potências europeias, burguesas e capitalistas que, a todo custo, investiram contra a URSS. A liderança de Stalin, cercada de conspiradores, traidores da revolução, trotskistas pró-burguesia, reformistas de toda a espécie, além dos ricos kulaks, não podia atuar de forma menos enérgica da que foi, pois, caso cedesse à pressões desses grupos, colocaria a revolução à perder. Porque a revolução russa foi, sem qualquer dúvida, a vitória do proletariado contra a burguesia.

    ResponderExcluir