terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Revolução Russa

 No início do séc.XX a Rússia era muito atrasada. Os nobres viviam bem, mas os camponeses eram esfarrapados.
Não havia leis trabalhistas e os cossacos (polícia) reprimiam greves e manifestações.
O Estado era governado pelo Tzar (governo absolutista). Não havia parlamento. A imprensa era censurada.
Era proibido partidos políticos, mas havia o Partido Social Democrata que seguia as ideias de Marx e se aproximava de operários e camponeses – mas era clandestino.
O partido Social Democrata se dividiu em 2:Mencheviques e Bolcheviques.
Mencheviques achavam que todos deveriam entrar no partido e Bolcheviques queriam um Comitê Central – seguiam Lênin.

Ensaio Geral 1905
Guerra entre Japão e Rússia deixou o povo com mais dificuldades sociais ainda.
Parte do povo chamava o Tzar Nicolau II de “paizinho”. Para avisar o Tzar sobre a situação do povo, fizeram uma passeata de milhares de pessoas, cantando hinos cristãos e desejando paz a Nicolau II.
O Tzar não quis saber da manifestação e ordenou os cossacos atirarem na multidão – Domingo Sangrento.

Os manifestos continuaram e o protestos exigindo eleições para DUMA (parlamento) e uma Constituição democrática.
Diante das manifestações populares, o Tzar prometeu mudanças, mas contra-atacou, prendendo e matando revolucionários.
Nesse momento difícil da história russa, Lênin chamou toda a reação de Ensaio Geral porque essa derrota era apenas um treino para os revolucionários.

Revolução democrático-burguesa de março de 1917
No dia 8/3/1917 operárias de Petrogrado fizeram uma passeata pelo dia Internacional da Mulher. Um milhão de pessoas gritavam “Paz, Pão e Terra”. Mais uma vez o absolutismo tzarista ordenou às tropas atirarem, mas eles deixaram as armas e se uniram a multidão, cansados da pobreza, do racionamento de alimento, da guerra e dos latifúndios que multiplicavam as desigualdades sociais.
Assim, o Tzar Nicolau II renunciou e foi preso. A Rússia se tornou uma república. Acabou a censura, iniciou-se a liberdade política.
Enquanto não havia eleições, Kerenski se tornou governo provisório. Esse governo era formado por vários partidos políticos e os principais eram partidos da burguesia liberal que defendiam o capitalismo.
Os mencheviques apoiaram Kerenski com medo de voltar o período dos tzares, mas os bolcheviques evitaram apoio formal.

Revolução socialista de novembro de 1917
Kerenski não deu paz (Rússia continuava na 1º Guerra), pão (racionamento de comida permanecia) e nem terra (não fez reforma agrária).
Por isso, os bolcheviques queriam derrubar Kerenski. Para isso organizaram os sovietes (conselhos de revolucionários) para prepararem uma revolução socialista dando todo poder ao povo.
O Comitê Revolucionário, liderado por Trotski, distribuiu armas para operários e soldados insurgentes.
Em novembro de 1917 as tropas vermelhas tomaram as ruas de Petrogrado e Moscou. Kerenski fugiu.
Lênin se tornou líder do povo soviético.

Governo Soviético
Com a ajuda do Exército Vermelho, o governo bolchevique aplicou o DECRETO DA TERRA fazendo a reforma agrária. Distribuíram comida para a população e até invadiram armazéns. Assinaram com a Alemanha o TRATADO DE BREST-LITOVSK retirando a Rússia da 1º Guerra.

Comunismo de guerra (1918 – 1921)
Quatorze países com a nobreza e burguesia russas formaram o Exército Branco para derrubar o governo socialista.
Para evitar contrarevolucionários, Lênin proibiu partidos políticos, censurou imprensa e estatizou empresas.
Os salários dos trabalhadores foram quase igualados. O Partido Bolchevique virou Partido Comunista.
O Exército Branco, cansado da 1º Guerra, desistiu das batalhas contra o Exército Vermelho. Os países capitalistas cercaram a Rússia com um bloqueio econômico chamado de CORDÃO SANITÁRIO. Ficava proibido relações comerciais com a Rússia.
A Rússia mergulhou-se ainda mais na pobreza e fome (muitos comiam cadáveres). Daí a fama de comunista comer criancinha.

NEP (Nova Política Econômica)
Em 1922 a Rússia passou a se chamar União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
Lênin adotou a NEP com objetivo de recuperar a economia. Houve permissão para instalação de algumas pequenas empresas privadas e acordos para investimento de empresas estrangeiras.
A NEP deu certo, a economia da URSS começou a se recuperar.

Stalin e Trotski
Com a morte de Lênin (1924), os dirigentes de sovietes Stalin e Trótski, disputaram o poder.
Trotski queria que o socialismo se espalhasse pela Europa. Stalin queria firmar primeiro o socialismo na URSS e só depois se espalhar, visto que o país era muito extenso.
Stalin venceu a disputa. Em 1927 Trótski teve que abandonar o país.

Governo Stalinista (1927 – 1953)
Stalin foi ditador, o que era comum na época – greves proibidas e prisões políticas. A KGB (polícia secreta) eliminava os contrarevolucionários, enviando-os para os gulags (prisões na Sibéria).
Para a economia, foram aplicados os PLANOS QUINQUENAIS: investimentos nas indústrias de base e infraestrutura, ou seja, indústrias de aço, petróleo, estradas, hidrelétricas, etc. A indústria de bens de consumo ficou deficitária.
O Estado dirigia a economia – ECONOMIA PLANIFICADA – o objetivo era o bem-estar social. Os planos quinquenais tiveram sucesso e a URSS se tornou uma potência econômica.
Stalin deu moradia, escola, saúde e emprego para os soviéticos. Não havia inflação. O progresso e a repressão faziam o povo respeitar o governo.
Com Stalin a URSS obteve progresso e qualidade de vida nunca vistos em sua história.
A economia da URSS era tão estável que a Grande Depressão de 30 não chegou ao estado soviético. Isso se deu porque ela já era uma economia planificada e independia do mercado e das bolsas de valores.
Prof. Yuri Almeida

3 comentários:

  1. muiito ferra seu blog
    jaine stefanie WASHIGTON LUIS

    ResponderExcluir
  2. muuuuito... legal :) me ajudou bastante

    ResponderExcluir