sexta-feira, 30 de abril de 2010

Poema Real

Realidade? O que é realidade?
Existe realidade? Seria suprarrealidade?
Surrealidade? Mesorrealidade?
Necrorrealidade aproxima da verdade.
Mas verdade? O que é verdade?
Esquece verdade, voltemos a realidade.

Mas o que é realidade?
Fato heterônomo?
Haha, alguns crêem na realidade teônoma!
Mas se não sei o que é realidade, como definir sua teleologia?
Seria melhor chamar funerrealidade.
Mas espera aí, se não existir realidade,
não pode haver funerrealidade.

Por que não? Dualismo é a realidade?
Quem sabe a realidade seja um
necrocanibalismo vomitorial-ontológico?
Enfiemos nossos dedos na garganta...

Prof. Yuri Almeida

4 comentários:

  1. Melker Gillis - São Leopoldo/RS1 de maio de 2010 12:01

    Existencialista, teológico, gótico e nietzschiniano. Muito bom...

    ResponderExcluir
  2. Me lembrou muito a "experiencização" e o "dasein" de Heidegger.

    ResponderExcluir
  3. E você já enfiou o dedo na garganta hoje?

    Roberta

    ResponderExcluir
  4. gostei muito do poema!!!!!!!!!

    ResponderExcluir